+64 21 158 7100

120B Maskell Street, St Heliers

9am to 5pm Mon to Friday

info@brazilkiwi.com

GO UP

Razões para estudar no exterior

Razões para estudar no exterior

 

Quando decidi mudar de meu país de origem e estudar no aqui na Nova Zelânida foi uma decisão muito grande que tive que tomar. Tinha muita estabilidade no Brasil, minha carreira, minha família, tinha uma vida toda em andamento.

Muitos pessoas possuem o mesmo desejo, mas se perguntam qual é o benefício de deixar a estabilidade em seu país e se mudar para o exterior e estudar em uma escola ou universidade internacional.

Em minha experiência como imigrante e Agente Educacional, eu lido com frequência  com pessoas que muitas vezes estão apavoradas, com mistura de sentimento, entre querer muito ir para o exterior, mas com muito medo do desconhecido.

Muitas vezes foi necessário um trabalho no emocional de cada um deles mostrando os benefícios. Confesso que muitas vezes, nem eu mesmo sabia que tinha tantos argumentos fortes e coerentes para auxiliar meus clientes a decidirem por sua viagem dos sonhos.

O mais gratificante é poder vivenciar de perto a alegria e satisfação de cada um deles que, depois de estarem aqui por algum tempo, pouco tempo diga-se de passagem, já possem muitos planos para futuro e não conseguem entender porque não vieram antes.

A experiência internacional, a qualificação diferenciada e a sensação de alto realização são enormes e super confortadora.

 

 

Então coloquei abaixo algumas razões pelas quais eu acredito que todos deviam ter um experiência internacional

 

  1. Independência

 

Por mais que você consiga ganhar sua independência, seja ela universitária ou financeira no Brasil, ainda assim, a sessação de exercer uma atividade profissional, em outro país, em outra língua, é fenomenal. A sensação de empoderamento é inexplicável.

Muitas vezes, ser classificado melhor que um colega nativo. Eu sei, eu sei, é o ego falando mais alto, mas que seja, todo profissional de qualidade quer vencer em algum momento de sua carreira.

 

 

  1. Vivenciar nova cultura

Você sabia que aqui na Nova Zelândia se bebe chá com leite? Não? Eu também não sabia. E a primeira vez que vi, eu estranhei, mas como amo experimentar coisas nova, arrisquei. E quer saber mais?

Hoje só bebo chá com leite. É muito saboroso, aromatico e além disso evita de eu queimar a língua em chá quente.

Abacate se come na salada e também foi um choque, mas hoje adoro.

As diferenças culturais não ficam somente nos hábitos alimentares, ficaria horas falando de diferenças, que me fizeram crescer como pessoa e que eu aderi na minha vida com todo o coração, porque fazem minha vida mais leve e mais fácil. É preciso, no entanto, vir com a cebeça aberta e disposto a experimentar o novo.

Você com certeza, se voltar para seu país de origem, não voltará a ser o mesmo. Isso é mágico e não tem preço.

 

  1. Alavancar a sua empregabilidade

Todos nós sabemos o quanto o mercado profissional no Brasil é competitivo.

Eu trabalhei em grandes empresas no Brasil e a atualização profissional se faz necessária constantemente.

Saber uma outra língua estrangeira, como Inglês se faz fundamental e se você além do idioma, ainda tem obtem qualificação academica internacional, seu CV será sempre melhor avaliado no Brasil.

Além de você se tornar um pensador crítico e com melhores habilidades de solução de problemas porque sua visão do mundo será com certeza será expandida.

 

  1. Expansão do Conhecimento

 

Na minha atual atividade profissional é muito comum eu conversar com pessoas que querem mudar de carreira e expandir seu conhecimento. Sejam eles em áreas distintas, começar do zero, ou dar continuidade num projeto no mesmo campo de pesquisa.

Fazer esta reciclagem no exterior irá te agregar valor dobrado. Além de ganhar sua qualificação internacional, tão valorizada no Brasil, você poderá ainda fazer uma pesquisa cross country. As oportunidades são infinitas.

 

  1. Reencontrar ou resconstruir

 

Chega um determinado momento da vida que somente trabalhar, mesmo que naquele emprego dos sonhos, se torna uma zona do conforto massante. E sua perspectiva de futuro fica muito previsiva, obvia.

Este momento pode causar diminuição do interesse no que faz, problemas emocionais e sensação de vazio em muitas pessoas. E outra vez, é muito comum as pessoas me procurarem sem saber o que querem fazer.  A conversa com clientes com este perfil muitas vezes demoram múltiplas ligações por horas até que possamos identificar o melhor programa para esta pessoa poder se reencontrar ou até mesmo reconstruir.

Estar no exterior é se colocar numa situação vulnerável e poder iniciar do básico do básico que é falar. Isso te faz ser mais humilde, valorizar o que tinha construido durante a jornada anterior e ir em busca de algo novo que muitas vezes será construído por você na chegada ao desconhecido.

 

  1. Conhecer o mundo

Quando chegamos um outro país, seja lá qual for, você irá encontrar com inúmeras pessoas de outros países. Esta é a parte mais exitante do programa de experiência internacional.

Você irá conhecer tanta gente linda, que irá te agregar tanto conhecimento extra que você não vai querer parar de aprender nunca mais. E o fato de conhecer estas pessoas irá criar uma necessidade de rodar o mundo e conhecer um pouco de tudo que você ouviu de cada um daqueles novos amigos. Sejam eles conhecidos num hostel, na escola/universidade, ou seu flatmate do apartamento da escola ou alguém que você conheceu na balada.

O mundo tem muito mais cores do que a gente conhece e ver estas cores somente através dos olhos dos outros não é a mesma coisa.

Você tem que ir lá e ver com seus olhos e sentir aquela brisa na sua própria pele, colocar os pés na areia daquela praia que você viu no porta retrato do amigo, e provar aquela comida que todos falavam tanto.

 

  1. Network internacional.

Fazendo um gancho com o tópico anterior, quero falar sobre a quantidade de nacionalidades que você irá encontrar estando em outro país.

É formidável conhecer um pouco da cultura de cada um deles e ver que não existe certo e errado, que existe sim é respeito e admiração.

Que não é necessário ser rico para viajar o mundo e que estas pessoas que falam outra língua, ainda mais difícil que inglês, estão em outro país pelos mesmos motivos que você. Que não importa se sua sala de aula tenha aquela mulher de 35 anos (asiática que parecer ter 15 anos de idade), ela tem qualificação similar a sua, ou supeiro. Ela tem família esperando por ela do outro lado do mundo, ela tem uma história para contar, exatamente igual a você. O propósito dela ali naquela sala é exatamente igual ao seu.

Aqui na Nova Zelândia meu lugar favorito para ver gente do MUNDO INTEIRO é a Queen Street. Lá você verá gente do Japão ao Afeganistão. É bárbaro ver a diversidade.

Acredito que estas sejam apenas algumas das vantagens, aprender um ou mais idiomas novos, descobrir lugares desconhecidos, se libertar de hábitos e de comparações, te fazer sentir leve e depois de tudo poder voltar pra casa (ou não) e contar a sua família toda a sua experiência vivida em um país diferente é enriquecedor.

Não fique acomodado ao seu pequeno universo. O mundo é enorme e cheio, de coisas lindas pra ver, experimentar a serem vividas com toda a sua alma.

 

Fico por aqui e se quiser saber mais, já sabe, envie um e-mail para claudiapereira@brazilkiwi.com ou WhatsApp +64211587100

Até mais

Claudia

Leave a Reply